domingo, 29 de março de 2009

BAA na SIC

Mantimentos, cobertores, medicamentos ou brinquedos

Cães e gatos recebem ajuda de Banco Alimentar Animal

"Têm quatro patas, bigodes, muito pêlo, feitios mais ou menos difíceis e a ajuda do Banco Alimentar Animal (BAA), que, desde Dezembro, entrega mantimentos, cobertores, medicamentos ou brinquedos aos cães e gatos mais desamparados.


Alguns têm nomes retirados do nosso imaginário infantil, como o Zorro, a Godzilla, o Golias, a Barbie ou a Cindy, outros são confundidos com aristocratas como o Marquês, outros têm nomes originais como a Maria Azeitona ou a Maria Seara e outros ainda, como o Romeu e a Julieta, lembram-nos que nem todas as histórias têm um final feliz.

Todos estes, e muitos outros, foram acolhidos pela Focinhos e Bigodes, uma pequena associação para a protecção de cães abandonados que luta todos os dias para lhes dar um lar e que conta agora com uma ajuda extra. "É sempre importante ter a ajuda do BAA, porque nós vivemos dos sócios, que neste momento ainda são poucos, das campanhas que vamos fazendo e das coisas que as pessoas vêm cá oferecer, e a campanha alimentar é importante porque algum dinheiro que nós conseguimos angariar é para as esterilizações, para os remédios ou para os veterinários", disse à Lusa uma das responsáveis pela associação, Ester Tenreiro.

O espaço, existente há seis anos em São Domingos de Benfica, em Lisboa, é pequeno e já está cheio com os 60 cães que a associação foi entretanto recolhendo das ruas.

O lar provisório destes animais são várias boxes que têm vindo a ser recuperadas muito à custa do trabalho de todos os voluntários da Focinhos e Bigodes. "A maior dificuldade da associação é a situação financeira, principalmente, porque para termos isto e a Câmara deixar que isto continue, temos de ter muitas condições e é o que temos estado a fazer com estas obras para depois termos uma aprovação e podermos continuar", explicou Ester Tenreiro, sublinhando que a alimentação e os cuidados médicos com os animais são o que mais pesa no orçamento da associação.

Um trabalho que conta agora com a ajuda do Banco Alimentar dos Animais, criado em Dezembro do ano passado com o propósito de angariar alimentos para todos os cães e gatos que, com particulares ou em associações, precisem de ajuda. "Esta ideia surgiu entre mim e a Ana Ribeiro, do Porto, numa conversa, porque tínhamos a ideia do Banco Alimentar Contra a Fome, que era uma ideia interessante, mas ligado com os animais, ou seja, distribuição de ração", explicou à Lusa o co-fundador do BAA, durante a entrega de alimentos e cobertores à Focinhos e Bigodes.

De acordo com João Pedro Valente, apesar do BAA só existir há pouco mais de dois meses, já conseguiu entregar mais de 1.300 quilos de ração em 33 ajudas a associações e particulares e conta já com a ajuda de 91 voluntários espalhados de norte a sul do continente e nas ilhas. "O nosso principal objectivo é a criação de um stock ao longo de um mês e depois ir distribuindo pelas várias associações", frisou.

A recolha desses mantimentos é feita, para já, só com a ajuda de donativos de particulares porque o BAA ainda não é oficialmente uma associação. "Recebemos a maior parte dos donativos de particulares que entregam a vários voluntários que estão estipulados numa lista no nosso blogue, mas também através de pontos de recolha, já que temos vários, em Lisboa, Porto e na Madeira", adiantou João Pedro Valente. Por isso, quem quiser ajudar cães e gatos, pode fazê-lo através do blogue do BAA."

Notícia Aqui



Imagem da notícia



O BAA agradece à Lusa Tv pela reportagem 
e à SIC Televisão por terem focado o BAA.

2 comentários:

Identifica-te disse...

Que bom!! o banco alimentar esta a fikar famoso!! :))

Banco Alimentar Animal - Viseu disse...

E a imagem é da entrega que a Anabela Campos, a única voluntária do distrito de Viseu (para além de mim), fez no Cantinho dos Animais Abandonados de Viseu, este mês! :D É uma bela imagem!